Síndrome das unhas frágeis: o que causa e como tratar o enfraquecimento das unhas?

A síndrome das unhas frágeis acomete cerca de 20% da população, especialmente mulheres. Trata-se de uma alteração que diminui a resistência das unhas e suas causas ainda não foram totalmente esclarecidas, mas acredita-se que a condição tenha origem vascular e traumática. 

Como se origina a condição?

A placa ungueal é composta em sua maioria por queratina e reflete um equilíbrio de força e flexibilidade. Quando esse equilíbrio é rompido, a consistência da unha se altera, levando à fragilidade.

 Em sua maioria, a condição resulta apenas em incômodo estético, mas pode haver dor e dificuldade para realizar as tarefas cotidianas. Os sintomas da síndrome das unhas frágeis incluem:

  • Unhas friáveis e quebradiças, que podem sofrer fragmentação;
  • Onicosquizia (descamação em camadas);
  • Onicorrexe (fragmentação triangular da borda livre).

Fatores que influenciam no surgimento da síndrome das unhas frágeis

A exposição a agentes químicos (como detergente e solvente), fungos e traumas repetitivos, como digitação, podem interferir na adesão das células da lâmina ungueal.

Além disso, o uso abusivo de removedores de esmalte a base de acetona também fragilizam as unhas, deixando-as ressecadas. Todos esses fatores atuam de maneira cumulativa, acarretando mais alterações quanto maior for a exposição ao longo do tempo.

Alterações sistêmicas também refletem na saúde das unhas

A falta de substâncias como o  ferro pode resultar no amolecimento da unha e coiloníquia (unhas em formato de colher). Ao contrário do que se pensa, o fortalecimento e dureza das unhas não está relacionado à quantidade de cálcio no organismo, e sim, de enxofre.

 Condições que reduzam a circulação local ou gerem muito estresse ao organismo (como eczemas e psoríase nos dedos, endocrinopatias, deficiências de vitaminas como zinco, alopecia areata e infecções generalizadas) podem levar à redução ou parada momentânea do crescimento da unha.  

 O crescimento da unha é lento e requer cerca de 5 a 6 meses para se regenerar. Nos idosos, o processo fica ainda mais lento. 

Como tratar a síndrome das unhas frágeis? 

O principal tratamento da síndrome das unhas frágeis dá-se pela reposição dos nutrientes essenciais para o seu crescimento.

Formulações para uso oral que combinem vitaminas e outros elementos específicos para estimular o crescimento da unha, como a biotina. Além disso, cremes ou esmaltes específicos podem ser recomendados, de acordo com a indicação do dermatologista.

Para quem sofre com a condição e está tratando, é importante evitar a desidratação e a humidificação excessiva das unhas, assim como substâncias que podem gerar irritação.

 Outra atitude que auxilia na recuperação das unhas é mantê-las cortadas e com as cutículas.

Uma vez que esta condição pode indicar problemas de saúde, como hipo e hipertireoidismo, anorexia, anemia e diabetes, o acompanhamento de um médico dermatologista é recomendado, a fim de investigar a fundo suas causas. 

Entre em contato com a nossa equipe
e agende a sua consulta pelo telefone: (47) 3546-2820.